Repositorio de producción científica de la Universidad de Sevilla

Como controlar o ‘poder de mercado’ dos centros de custos? Um modelo teórico das vantagens da implementação de concorrência dentro das organizações

 

Advanced Search
 
Opened Access Como controlar o ‘poder de mercado’ dos centros de custos? Um modelo teórico das vantagens da implementação de concorrência dentro das organizações
Cites
Show item statistics
Icon
Export to
Author: Pereira, Samuel Cruz Alves
Vieira, Pedro Cosme Costa
Coordinator/Director: Díez de Castro, Enrique Carlos
Brândao, Elísio
Date: 2005
Published in: Cities in competition. XV Spanish-Portuguese Meeting of Scientific Management (2005), p 185-192
ISBN/ISSN: 84-96378-10-1
Document type: Presentation
Abstract: Um dos problemas mais discutidos na “governação” das organizações é como criar incentivos para que os diversos centros de actividades se tornem mais eficientes. Neste trabalho introduzimos, em primeiro lugar, um contrato de agência em que a remuneração do gestor de um centro de actividades que produz um bem intermédio é dependente da sua performance. Acrescentamos, seguidamente, concorrência dentro da organização. Este segundo elemento é novo na literatura. Finalmente, fazemos uma análise de “estática comparada” entre uma empresa que utiliza apenas um centro de actividades, e que aproveita a existência de rendimentos crescentes à escala na produção de um bem intermédio, e uma outra que produz esse bem intermédio através da duplicação dos centros de actividades. Concluímos que a concorrência interna torna a empresa globalmente mais eficiente, apesar de não poder aproveitar, pelo menos na sua totalidade, a existência de rendimentos crescentes à escala. One important issue in firms’ governance is how to create incentives so that activity cost centres can become more efficient. In this paper we first introduce an agency contract where the salary of the manager of an activity cost centre that produces an intermediate good is dependent of its performance. Secondly, we add competition within the organization. This latter point is new in the literature. We then develop a "static analysis" comparing a firm that has only one activity cost centre, which manifests increasing returns to scale in the production of an intermediate good, with another firm that has two activity cost centres producing the same intermediate good. We conclude that the introduction of internal competition makes the firm globally more efficient, even though it cannot fully benefit from the existence of increasing returns to scale.
Cite: Pereira, S.C.A. y Vieira, P.C.C. (2005). Como controlar o ‘poder de mercado’ dos centros de custos? Um modelo teórico das vantagens da implementação de concorrência dentro das organizações. En Cities in competition. XV Spanish-Portuguese Meeting of Scientific Management (185-192), Sevilla: Universidad de Sevilla.
Size: 248.9Kb
Format: PDF

URI: https://hdl.handle.net/11441/80025

This work is under a Creative Commons License: 
Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 Internacional

This item appears in the following Collection(s)