Repositorio de producción científica de la Universidad de Sevilla

A cerâmica campaniense do Monte Molião, Lagos. Os hábitos de consumo no Litoral Algarvio durante os séculos II a.C. e I a.C.

Opened Access A cerâmica campaniense do Monte Molião, Lagos. Os hábitos de consumo no Litoral Algarvio durante os séculos II a.C. e I a.C.

Citas

buscar en

Estadísticas
Icon
Exportar a
Título Alternativo: The campanian ceramic of Monte Molião, Lagos. Consumption patterns in Algarve Coastline during the second century BC and the first BC.
Autor: Dias, Vanessa
Fecha: 2015
Publicado en: SPAL, 24, 99-128
Tipo de documento: Artículo
Resumen: A costa algarvia e em especial a actual cidade de Lagos foi, desde muito cedo, permeável aos contactos com as populações que habitavam o Mediterrâneo.O Monte Molião, demonstra uma longa diacronia na ocupação do espaço, constituindo um importante sítio indígena na Idade do Ferro, a partir da 1ª metade do século IV a.C. Dessa época, encontram- se no sítio, materiais provenientes da Baía de Cádis e cerâmicas gregas de verniz negro. A ocupação acentua-se com a chegada das populações romanas, que se parecem ter instalado em torno dos finais da segunda metade do século II a.C. O conjunto de cerâmica campaniense do sítio, produção característica do período romano republicano, permite-nos a observação destes ritmos de instalação a partir do estudo intensivo sobre a sua chegada e a sua presença no Monte Molião. The Algarve coast and particularly the city of Lagos was, very early, permeable to the contacts with the Mediterranean populations. The Monte Molião demonstrates a long diachrony in the occupation of space as an important site on the Iron Age, from the 1st half of the fourth century BC. Of this period are in place materials from the Bay of Cadiz and greek pottery. The occupation was accentuated with the arrival of the Roman people who seem to have installed around the end of the second half of the second century BC. The set of the campanian ceramic, characteristic of Republican Roman period, allows us to observe the installation rhythms from the intensive study on their arrival and presence at Monte Molião.
Tamaño: 3.215Mb
Formato: PDF

URI: http://hdl.handle.net/11441/34364

DOI: 10.12795/spal.2015i24.05

Ver versión del editor

Mostrar el registro completo del ítem


Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivadas 4.0 España

Este registro aparece en las siguientes colecciones